Mudar o mundo
By Cláudio

Mudar o mundo

Compartilhe

Mudar o mundo

Em breve será a temporada de frutas como goiaba, maracujá, laranja, mamão, abacate, caju, manga, pequi, mangaba, acerola, melancia, limão, etc.

Meu pedido para todos é de não jogar as sementes no lixo, mas em vez disso, lavá-las, secá-las (ao sol) e armazená-las em um saco de papel e guardá-las no carro. Toda vez que saírem para um campo, quando estiverem pescando, fazendo trilha de moto ou bike, viajando, joguem essas sementes nos terrenos vazios, à beira da estrada, ou na beira dos rios e lagoas.

Com este ato simples, podemos contribuir com no mínimo uma árvore a cada temporada.

A nossa missão de tornar este mundo verde pode acontecer.

O governo tailandês promoveu esta ideia aos seus cidadãos nos últimos anos.

O número de árvores frutíferas na natureza multiplicou-se, especialmente nos distritos do norte da Tailândia.

Não adianta só reclamar do calor, da falta de chuva.

Temos que fazer a nossa parte. Façam o mesmo!

Meu comentário:

Estas iniciativas são louváveis, porém, os problemas do meio ambiente, da concentração de renda na mão de poucos e a miséria na mão de muitos, as guerras e a corrupção só serão resolvidas quando a maioria da população se conscientizar da importância do conhecimento e da cultura, especialmente da história política do seu país. Participar de maneira efetiva de organizações sociais, dos partidos políticos e ter consciência no ato de votar é essencial para mudarmos os destinos do homem para melhor na sociedade.

O próprio texto deixa claro que a campanha começou com os governantes e a sociedade abraçou a causa proposta.

Infelizmente, no nosso querido Brasil, o que assistimos é uma parte considerável da população alienada, preocupada apenas com o lazer, a diversão e o entretenimento. Não participam da vida política e votam em políticos desprovidos de compromissos sociais e comunitários.

Não adianta só reclamar dos políticos, temos que fazer a nossa parte. Levar a sério o nosso direito de votar.

Cláudio M. Nogueira  – Psicólogo Clínico

  • No Comments
  • Novembro 30, 2023
× Como posso te ajudar?