Para bom entendedor, meia palavra basta
By Cláudio

Para bom entendedor, meia palavra basta

Compartilhe

Para bom entendedor, meia palavra basta

Este ditado nos chama a atenção para a comunicação humana. Algumas pessoas possuem muitas dificuldades de entender o que o outro está falando. Vários obstáculos podem interferir neste processo, dentre eles, podemos destacar o medo da intimidade, da separação, da fusão com o outro, a rejeição deste outro e até mesmo a responsabilidade de se envolver com outras pessoas.

Para evitar a intimidade, manifestamos sintomas como a raiva, os ressentimentos, as brigas frequentes e nosso eterno mau humor. Tudo isto afasta os outros do nosso convívio, nos protegendo das possíveis ameaças oriundas da intimidade com as pessoas.

Neste quadro emocional caótico, nem o dicionário inteiro será capaz de estabelecer uma boa comunicação entre as partes envolvidas. Palavras inteiras não serão capazes de produzir um entendimento.

Portanto, para melhorar nossa comunicação, precisamos melhorar nossas emoções. Como fazer isto? Vai aqui algumas dicas:

1 – Escute mais e fale menos;

2 – Procure compreender o que o outro está falando;

3 – Não interrompa sua fala com conselhos, apenas pergunte se tiver alguma dúvida;

4 – Fique na mesma posição da outra pessoa e no mesmo nível;

5 – Mantenha seu olhar conectado ao interlocutor;

6 – Lembre-se: comunicar é um ato de amor com o próximo

7 – Esteja disponível para ouvir… não tenha pressa

8 – Se quem estiver falando se emocionar e chorar, acolha essa dor e nunca diga: “não chore”

9 – Observe as outras formas de comunicação (o olhar, a postura corporal, o timbre da voz, a velocidade da fala, a respiração)

10 – Lembre-se: A beleza da comunicação é celebrar nossas diferenças

Colocando em prática todas estas dicas, seremos capazes de nos tornarmos bons entendedores e, basta meia palavra, para entendermos todo o texto

Vale a pena tentar, afinal, somos seres sociais e nossa felicidade dependente das relações afetivas que construímos ao longo da nossa vida

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico  

  • No Comments
  • Maio 21, 2024
× Como posso te ajudar?