Crescendo
By Cláudio

Crescendo

Compartilhe

Crescendo

“Nosso estado espiritual é o alicerce de uma recuperação bem-sucedida que oferece crescimento ilimitado.”

Texto Básico, p. 50

  Quando nossos companheiros comemoram seus aniversários de recuperação, costumam dizer que “cresceram” em NA. Pensamos:” o que isto quer dizer?” Começamos a nos questionar se já somos adultos. Examinamos nossas vidas e verificamos que todas as armadilhas da idade adulta estão lá: talão de cheques, filhos, emprego, responsabilidades. No entanto, internamente, muitas vezes nos sentimos como crianças. Em grande parte do tempo, a vida ainda nos deixa confusos. Nem sempre sabemos como agir. Algumas vezes, ainda nos perguntamos se somos realmente adultos, ou se somos crianças que, de alguma forma, foram colocadas em corpos adultos, a quem foram dadas responsabilidades de adultos.

  Crescimento não é mais bem avaliado por idade cronológica ou pelos níveis de responsabilidades. A melhor medida de crescimento é nosso estado espiritual, o alicerce da nossa recuperação. Se ainda dependemos de pessoas, lugares e coisas para alcançar uma satisfação interna, como crianças que dependem dos pais para tudo, certamente ainda precisamos crescer. Mas, se estamos firmes sobre o nosso alicerce espiritual, considerando que sua manutenção é nossa maior responsabilidade, podemos alegar maturidade. Sobre esta base, nossas oportunidades de crescimento são ilimitadas.

Só por hoje: a minha maturidade é proporcional à responsabilidade que assumo pela manutenção do meu estado espiritual. Hoje, esta será minha maior prioridade.

Fonte: só por hoje – (Literatura dos grupos anônimos) 

Meu comentário:

De maneira direta e objetiva a literatura do NA nos convida a refletir da importância do crescimento espiritual na recuperação de um dependente químico. Como diz Jesus Cristo: “Buscai primeiro o Reino de Deus e tudo o mais lhe será acrescentado”.

Infelizmente, a grande maioria dos adictos que vivem a tristeza das recaídas, negligenciam este crescimento. Como resultado disto, a imaturidade emocional e psíquica permanece e o retorno ao uso abusivo das substancias é inevitável.

É importante ressaltar que espiritualidade não é sinônimo de religiosidade. Espiritualidade é contato do sujeito com o Poder Superior, enquanto que a religiosidade é apenas um caminho que facilita muito esta aproximação.

Cláudio M. Nogueira – Psicólogo Clínico – Especialista em DQ

  • No Comments
  • Março 30, 2024
× Como posso te ajudar?