Crise: oportunidade de mudanças
By Cláudio

Crise: oportunidade de mudanças

Compartilhe

Crise: oportunidade de mudanças

As crises incomodam e causam desconforto e por essa razão lutamos bravamente para evitá-las. Com isso, acostumamos a ser desrespeitados para não contrariar, calamos para não entrar no embate, permitimos ser invadidos para parecer bonzinhos, minimizamos um problema para não o encarar.

Acontece que quanto mais calamos, mais somos invadidos; quanto mais minimizamos um problema, mais ele se intensifica; quanto mais cedemos, mais somos manipulados e explorados.

Facilmente o outro percebe que não suportamos encarar uma crise e com isso, ele as provoca para continuar obtendo vantagens para si próprio. Para tanto, utiliza de manipulações, chantagens, ameaças e até táticas de terrorismo familiar. Ele cria as crises e as administram para seu benefício.

Para encarar as crises é necessário tomarmos atitudes e nos posicionarmos e isso nos coloca diante de um dilema: Se estamos diante de uma crise, por que tomar atitudes sabendo que elas irão provocar novas crises? Acontece que vivenciamos as crises provocadas pelos comportamentos do outro e, portanto, ele a administra de acordo com o seu interesse, enquanto nós arcamos com as consequências.

A partir do momento em que nós tomamos atitudes em relação aos seus comportamentos, quem vai precisar se ajustar às nossas ações é ele. Porém, devemos ter ciência de que haverá reações. Acostumados com nossa postura de ceder, de permitir e facilitar, quando contrariado, certamente utilizará todas as armas possíveis para recuarmos e assim, continuar sendo beneficiado pela nossa boa fé.

Não é fácil reverter esse processo, mas é necessário encarar as crises e administrá-las com equilíbrio e tranquilidade. Com essa atitude retiramos o comando da nossa vida do outro e trazemos para o nosso domínio.

Celso Garrefa

Assoc. AE de Sertãozinho SP

  • No Comments
  • Outubro 21, 2023
× Como posso te ajudar?