Em que bolha você vive?
By Cláudio

Em que bolha você vive?

Compartilhe

Em que bolha você vive?

“Em que bolha você vive?” Essa pergunta nos convida a refletir sobre a realidade que nos cerca e os limites das nossas perspectivas. Cada um de nós está imerso em sua própria “bolha” de experiências, opiniões e informações. Essa bolha pode ser formada pelas pessoas com quem interagimos, pelas fontes de notícias que consumimos e pelas redes sociais que frequentamos.

Podemos comparar a bolha como uma redoma, que é um recipiente de vidro em forma de curva para resguardar objetos delicados da poeira e ar.

Por isso, que a expressão “meter-se em uma redoma” significa proteger-se excessivamente. No lado de dentro da redoma o espaço é limpo e puro, mas do lado de fora é sujo e poluído.

Viver em uma bolha não é necessariamente negativo, pois oferece uma sensação de segurança e familiaridade. No entanto, também pode limitar nossa compreensão do mundo, tornando-nos menos tolerantes às ideias diferentes e dificultando a formação de um quadro completo da realidade.

Para ampliar nossos horizontes, é crucial sair da nossa bolha de vez em quando. Isso pode envolver o contato com pessoas de diferentes origens, a exploração de fontes de informação diversas e a disposição de questionar nossas próprias crenças. Ao fazer isso, expandimos nossos conhecimentos e enriquecemos nossas perspectivas.

Portanto, a pergunta “Em que bolha você vive?” nos convida a ser conscientes das nossas limitações e a buscar constantemente uma compreensão mais abrangente do mundo, promovendo a empatia, a compreensão mútua e a evolução pessoal.

Autor desconhecido

Meu comentário:

As redes sociais e todo o universo online, através do processo de algoritmo, vai nos ofertando apenas temas e assuntos que estamos pesquisando. Assim, este processo vai construindo esta bolha artificial, provocando ao longo do tempo uma intolerância às posturas dos diferentes e à diversidade. Todo cuidado é pouco.

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico

  • No Comments
  • Outubro 20, 2023
× Como posso te ajudar?