Em qual anzol você está preso?
By Cláudio

Em qual anzol você está preso?

Compartilhe

Você já parou pra pensar que toda armadilha possui, inicialmente, algum elemento muito atrativo, alguma recompensa inicial?

Todo anzol precisa de uma isca — e isso vale, também, para as armadilhas emocionais.

Cabe, então, perguntar: qual é a isca que está me fazendo morder este anzol?

Talvez seja justamente isso que te mantém preso a uma vida que já não faz mais sentido.

Autor desconhecido.

Meu comentário:

Esta reflexão nos convida a pensar nas nossas crenças, nos nossos valores e também de como fomos e ainda somos influenciados pela sociedade de consumo. Muitas vezes, tomamos atitudes e adquirimos coisas não para atender realmente o que desejamos, mas sim, para atender as expectativas dos outros.

Nos dias de hoje, com o advento das redes sociais e da TV a cabo, bem como as plataformas digitais de filmes e documentários, o assédio que estamos sofrendo, especialmente nossas crianças e adolescentes, é algo nunca visto em nenhuma época da história da humanidade.

Seduzidos pelas “iscas” desta sociedade imediatista que busca sempre o prazer imediato, não raras vezes, nos deparamos com a realidade do “anzol”. Uma dor tremenda que não conseguimos sair dela e, assim como peixe que caiu nesta cilada, ficamos ali, nos torturando com mais uma fiscada. Quanto mais o peixe tenta fugir mais iscado ele fica e mais dor ele sente.

Na tentativa de ter tudo, acabamos ficamos sem a “isca” do prazer e nos sobra apenas a realidade do “anzol”. Isto fica muito claro com a dependência química. Fiscado pela droga, o sujeito se prende na dependência.

Para sair destas armadilhas da mente é fundamental buscar o autoconhecimento e o conhecimento técnico. O autoconhecimento tem a finalidade de você conhecer a si mesmo. Questionar a necessidade real que você possui. Para isto é fundamental o processo psicoterapêutico e a participação em grupos de apoio ou terapêutico. O conhecimento técnico através dos estudos (literatura, palestras, vídeos e lives, cursos, etc.) te prepara para retirar você deste “anzol” e possibilita a volta de você para o “lago” da liberdade.

Pensa nisto: Em qual isca você está caindo? Em qual anzol você está preso?

Cláudio M. Nogueira – Psicólogo Clínico – Especialista em DQ.

  • No Comments
  • Agosto 22, 2023
× Como posso te ajudar?