Construir e não destruir
By Cláudio

Construir e não destruir

Compartilhe

“Nosso sentido negativo do eu tem sido substituído
por um interesse positivo nos outros”.

Texto Básico, p. 17

Espalhar fofocas alimenta uma fome obscura dentro de nós. Às vezes pensamos que a única maneira de poder nos sentir bem é fazer alguém parecer pior através de uma comparação. Mas o tipo de autoestima que pode ser obtido do outro é vazio e não vale a pena.

Como, então, podemos lidar com nossa autoestima negativa? Simples. Nós a substituímos por um interesse positivo para com outros. Em vez de nos debater com nossa baixa autoestima, nos voltamos para aqueles a nosso redor e procuramos ser úteis a eles.

Esta pode parecer uma maneira de evitar o assunto, mas não é. Não há nada que possamos fazer nos debatendo com nosso baixo conceito do eu, a não ser nos conduzirmos à aflição da autopiedade. Mas, substituindo nossa autopiedade por um interesse ativo e amoroso pelos outros, nos tornamos o tipo de pessoa que podemos respeitar.

A maneira de fortalecer nossa autoestima não é destruindo os outros, mas ajudando-os a crescer através do amor e de um interesse positivo. Para nos ajudar, podemos nos perguntar se estamos contribuindo para o problema ou para a solução. Hoje, podemos optar por construir em vez de destruir.

Só por hoje: Mesmo que esteja me sentindo por baixo, não preciso fazer alguém sofrer para me fortalecer. Hoje, vou substituir meu lado negativo por um interesse positivo pelos outros. Eu construirei, não destruirei.

Só por hoje – Literatura do Narcóticos Anônimos

  • No Comments
  • Agosto 18, 2023
× Como posso te ajudar?