Reflexão diária – 16.04 Ira: um “luxo duvidoso”
By Cláudio

Reflexão diária – 16.04 Ira: um “luxo duvidoso”

Compartilhe

Se quiséssemos viver, era preciso livrar-nos da ira. A zanga e os acessos violentos de loucura não eram para nós. Poderá ser um luxo duvidoso para os homens normais, mas para os alcoólicos estas coisas são veneno.
Alcoólicos Anônimos, pag. 87 ou pág.96

“Luxo duvidoso”. Quantas vezes tenho me lembrado destas palavras. Não é apenas a raiva que é melhor deixar com os não alcoólicos; fiz uma lista que inclui ressentimento justificável, autopiedade, autojulgamento, farisaísmo, falso orgulho e falsa humildade. Sou sempre surpreendido ao ler a citação real. Os princípios do programa foram martelados tão bem em mim que continuo pensando que todos estes defeitos estão marcados também. Dou graças a Deus que eu não possa me dar ao luxo de tê-los – ou eu, seguramente, me entregaria a eles.

Literatura do AA

Meu comentário:
A ira é sentimento que faz parte de todos os seres vivos. Ela não deixa de ser um mecanismo de autoproteção na busca de sobrevivência. Movida pelo instinto, ela não passa pelo raciocínio lógico e pode nos conduzir a um retrocesso civilizatório, trazendo como consequências as guerras, crimes, mortes e agressões físicas e verbais.

O texto nos convida a refletir numa ira específica: A ira do alcoólico. Taxada como um “luxo duvidoso” para os homens normais, para o alcoolista é um veneno que pode leva-lo a recaídas frequentes e à morte.

A ira, assim como a raiva contida, não é um “luxo duvidoso” para nenhum ser humano, seja usuário ou não de substancias psicoativas. O processo civilizatório desenvolveu leis capazes de proteger o cidadão. Fazer justiça com as próprias mãos nunca deve bons resultados.
Portanto, assim como os alcoolistas, nós ditos “normais” no texto, estamos no mesmo barco. Toda a lista de sentimentos colocados no texto deve ser evitada por todos que querem um dia alcançar a verdadeira sobriedade.

O alcoolista antes de ter esta doença é um ser humano, dotado de defeitos e qualidades, assim como qualquer outra pessoa. Tem gente que não faz uso de substancias e possuem todos estes defeitos de caráter.

Assim, estamos no mesmo barco da humanidade lutando para ficarmos cada vez melhores.

Claudio M. Nogueira – Psicólogo – Especialista em dq

  • No Comments
  • Junho 19, 2023
× Como posso te ajudar?