LIMITES: O excesso de tudo faz tão mal quanto a falta de tudo
By Cláudio

LIMITES: O excesso de tudo faz tão mal quanto a falta de tudo

Compartilhe

Muitos pais da atual geração passaram por uma infância difícil, em precisaram conviver com recursos escassos. Ao longo do tempo, com dedicação, trabalho e esforço, muitos conquistaram melhores condições de vida e assim, começaram a trabalhar forte para que os filhos não passassem pelas mesmas dificuldades pelas quais passaram. Com isso, muitos extrapolaram os limites da normalidade e passaram a tratar os filhos como os reis, os príncipes e as princesas da casa, proporcionando-lhes a satisfação imediata de todos os seus desejos, sem deles cobrar nada em troca. Tornaram-se extremamente permissivos e adotaram a trágica regra do proibido proibir.

Com isso, muitas crianças crescem condicionadas a ganhar fácil, sem nenhum esforço, atendidas de forma imediata, mesmo sem merecimento algum. Muitas chegam à adolescência com todos os seus desejos atendidos: presentes todos, roupas em excesso, viagens infinitas e festas aos montes.

Muitos chegam à adolescência e juventude e já experimentaram de tudo. O que mais a vida pode lhes proporcionar? Mesmo com todos os desejos atendidos vivem um processo de insatisfação total. Buscam por mais, novos desejos, novas experiências, novas aventuras. Nessa busca muitos perdem os rumos e se complicam.

Acostumados aos excessos, sem noções de limites, interiorizam a ideia de que todas as suas vontades devem ser atendidas imediatamente. Desejam tudo para já e possuem uma grande dificuldade em receber um não como resposta. Ao crescerem desejam sucesso rápido, buscam pelo prazer imediato e sem esforços. Nessa busca muitos se perdem. Na busca pelo prazer imediato muitos encontram as drogas que, infelizmente, possuem esse poder e a obsessão pelo dinheiro fácil e rápido pode levá-los a buscá-lo de forma ilícita.

Contudo, sempre é bom salientar que cada proporciona ao filho aquilo que pode. Quem possui condições financeiras privilegiadas podem sim proporcionar-lhes boas condições de vida. Não há nenhum problema nisso. O problema está no desequilíbrio, nos excessos de tudo, na dificuldade em ensinar-lhes a também receber um “não” como resposta. Os filhos precisam aprender a esperar e a conquistar.

Aqueles que não aprendem noções de limites dentro de casa, costumam se testar fora dela. Para tanto, muitos bebem até perder a consciência, outros dirigem em alta velocidade. Há aqueles que testam seus limites no álcool ou em outras drogas, etc.

Não devemos enxergar limites como barreiras paralisantes que limitam as ações ou a vida dos nossos filhos. Instruindo-os dentro de casa sobre noções e respeito aos limites, estamos educando para que sigam em frente, conquistem, superem os seus desafios com determinação, mas também com segurança, para que busquem seus objetivos, conquistem o seu espaço, porém sem se destruírem.

Portanto, das muitas coisas que planejamos proporcionar aos nossos filhos, não podemos deixar de fora noções claras de limites, pois limites são, acima de tudo, uma proteção e o excesso de tudo faz tão mal quanto a falta de tudo.

 

Celso Garrefa

AE Sertãozinho SP

  • No Comments
  • Maio 6, 2022
× Como posso te ajudar?