Desligamento emocional
By Cláudio

Desligamento emocional

Compartilhe

Gostaria de compartilhar com vocês mães e familiares, um pouquinho sobre a minha experiência como Codependente…há 6 anos atrás eu decidi me “desligar” do meu ente querido dependente químico, um homem de 30 anos (na época).

Eu deixei meu apartamento montado. Ele ainda estava trabalhando apesar de estar na compulsão (dependente funcional). Eu saí do país, saí consciente que ele passaria por muitas coisas e eu não estaria lá para socorrer, não poderia atender suas “demandas”, não poderia buscá- lo quando ele ligasse de uma biqueira qualquer dizendo que não aguentava mais aquela vida, indo pra casa, se recarregado de reservas e voltando pra rua…

Eu sabia de tudo que ele iria passar, sabia que trocaria até o último garfo que tivesse no apartamento. Sabia também que eu continuaria sofrendo, e até mais do que antes, por não estar perto, por não poder fazer nada…Eu fui cobrada, fui julgada, escutei que eu não era mãe, que abandonei meu filho…blá..blá…blá..

Ele foi internado algumas vezes nesses anos, ele mesmo buscou ajuda…foi pra sarjeta, dormia nas ruas e bancos de praça porque ninguém mais o queria, e com razão. Quantas vezes eu morando na Califórnia, visitando lugares maravilhosos, comendo bem, mais o coração e o pensamento nele, aí no Brasil, sem ter notícias, sem um telefone. pra ligar, sem saber se estava comendo, ou se estava vivo…mas…eu já não podia fazer nada, já não estava mais nas minhas mãos…agora era com ele e Deus.

Hoje, ele está em recuperação vivendo um dia de cada vez, está limpo “Só por hoje”, está limpo a alguns anos.

Hoje ele tem comportamentos que jamais teve, amadureceu e reconhece que se eu não tivesse tido essa atitude drástica, ele ainda estaria me ligando de uma biqueira qualquer e nada, absolutamente nada teria mudado.

A mensagem que quero passar pra vocês mães, esposas e familiares é a de que mesmo que doa…faça o desligamento emocional, não precisa ser tão radical quanto eu, mas encontre uma estratégia,  mude seu comportamento ou nada, absolutamente nada vai mudar…

 

Jane Nascimento

  • No Comments
  • Março 30, 2022
× Como posso te ajudar?