Aceita que dói menos
By Cláudio

Aceita que dói menos

Compartilhe

Pegando apenas o conteúdo das palavras deste ditado é possível desenvolver um processo de acomodação e alienação. Por exemplo, diante de uma injustiça aceita-la é uma atitude de covardia.
A oração da Serenidade muito recitada nos grupos de apoio deixa mais clara a riqueza deste ditado:
“Concedei-me Senhor, a Serenidade para aceitar as coisas que eu não posso modificar, coragem para modificar aquelas que eu posso e sabedoria para perceber a diferença.”
Assim, devemos aceitar todas as coisas que não podemos modificar. O que adianta você se revoltar com aquela chuva exatamente na hora que você está saindo para um casamento? O que adianta você se degladiar com os defeitos dos outros se você não tem o poder de modifica-los? Nestas condições, aceita que dói menos.
A oração não para por ai. Na segunda parte ela nos convida a ter a coragem para modificar aquelas que eu posso. Se eu posso modificar não devo aceitar aquela condição. Eu preciso lutar para modificar esta realidade.
Na terceira parte esta oração há um pedido de sabedoria. Solicitamos ao Poder Superior o discernimento da diferença daquilo que é possível modificar daquilo que eu tenho que aceitar.
Com sabedoria podemos sintetizar algumas coisas que temos que aceitar para doer menos: Os defeitos dos outros, o clima, a nossa idade e todas as coisas que estão fora do nosso alcance. Da mesma forma, temos que ter coragem para modificar a nós mesmos e o ambiente ao nosso arredor.
Esse processo é dinâmico. Na medida em que você vai progredindo na sua vida profissional, social e espiritual, o leque de situações que você pode modificar vai ampliando. Por isto que temos que implorar sempre a sabedoria divina para percebermos estas diferenças.
Portanto, aceita que dói menos o que você não pode modificar. Tenha coragem para modificar o que pode e tenha sabedoria para diferenciar estas situações.
Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico

  • No Comments
  • Novembro 16, 2021
× Como posso te ajudar?