“Zona de acomodação”
By Cláudio

“Zona de acomodação”

Compartilhe

Um rato foi colocado em cima de um frasco cheio de grãos. Ele estava tão satisfeito por encontrar tanta comida, que já não tinha mais necessidade de buscar comida em outros lugares. Depois de comer muito, ele chegou ao fundo do pote. Agora ele está preso e não consegue sair. Com isso aprendemos três lições muito importantes:

1)- Prazeres de curto prazo podem levar as armadilhas de longa duração.

2)- Nada é fácil nessa vida. E se for muito fácil, talvez não valha a pena.

3)- As medidas certas devem ser tomadas no momento certo, caso contrário, você vai perder tudo o que você tem (inclusive sua liberdade).

Autor desconhecido

Meu comentário:

Apesar da objetividade desta história, podemos perceber uma profundidade incrível. Além das três lições mencionadas pelo autor, é possível fazer outras reflexões:

4º)- Todos nós temos a tendência de nos acomodarmos na nossa zona de conforto. Com raríssimas exceções, ficamos satisfeitos com aquela “vidinha” de grãos. Apesar do nosso corpo material necessitar da matéria, nossa alma precisa de “voar” em busca de novos aprendizados. Esta “zona de conforto” deveria chamar de “zona de acomodação”, afinal, ela não é tão confortável assim. A depressão e a falta de sentido pela vida nascem neste lugar.

5º)- As mudanças do mundo cada vez mais acontece de maneira mais rápida. Aqueles que não se atualizarem em busca de novos “frascos” e novos “grãos” vão ser “tragados” pelas mudanças;

6º)- Se você não crescer você vai perder;

7º)- Está premissa vale para todas as áreas da nossa vida. Vida profissional, financeira, social, espiritual, emocional e mental;

8º) – Aprenda a superar o medo do novo, afinal, é fora da “caixa” ou do “frasco” que se encontram as oportunidades de crescimento;

9º) – A lógica da vida é o progredir infinito. Você começa a morrer quando para de progredir;

10º) – O que você fez no passado não garante o sucesso do presente e do futuro;

Vamos pensar em tudo isto e vamos sair da nossa “zona de acomodação”
Cláudio Martins Nogueira – psicólogo clínico

  • No Comments
  • Novembro 15, 2021
× Como posso te ajudar?