Autoridade Assertiva
By Cláudio

Autoridade Assertiva

Compartilhe

Quando os filhos não obedecem, na maioria das vezes, é porque a autoridade é mal exercida ou simplesmente não existe.

Sem autoridade, não há obediência. Muitas vezes queremos que os filhos nos obedeçam, mas não deixamos claro aquilo que queremos. E se não sabemos o que queremos, o jogo se inverte e os filhos aprendem a nos manipular. Uma verdadeira autoridade proporciona um caminho seguro aos filhos, que os ajuda a amadurecer – é bem diferente do autoritarismo, quando se trata apenas de impor-se sem se importar com o bem do outro. Confira essas oito dicas para exercer uma autoridade justa e assertiva:

  • Dê normas claras, diretas e pontuais. É preciso falar as coisas em uma linguagem adequada à idade de cada filho, estabelecendo claramente aquilo que desejamos e verificando se fomos compreendidos. Assim, nossos filhos compreendem o que devem fazer.
  • Não dê muitas normas ao mesmo tempo. Algumas vezes parece que os pais estão recitando um poema de tantas exigências que fazem em uma só frase. A capacidade das crianças, sobretudo das menores, não dá conta de digerir tudo – alguma coisa vai escapar. Foque naquilo que é essencial.
  • Estabeleça limites. Deixe claro quais são os horários de estudo, os de entretenimento e os de descanso. Por exemplo: terminadas as tarefas da escola, dê duas horas para o videogame. Terminado esse tempo, encerra-se o jogo. No caso dos adolescentes, é importante estabelecer um horário de chegada em casa e exigir o seu cumprimento.
  • Use o tom de voz certo. Nem um tom de quem parece estar pedindo um favor ou implorando, nem gritos e surtos violentos. Adote um tom que denote seguridade, firmeza e confiança.
  • Faça contato visual. Sempre que você se dirigir ao seu filho, olhe-o nos olhos e adapte-se à sua estatura – agache-se se se tratar de uma criança pequena. Assim você fortalece a conexão com seu filho e aquilo que você disser terá mais valor.
  • Seja coerente. Os seus filhos estão observando você o tempo todo. Não espere que eles lhe obedeçam se você cair em contradição com aquilo que você está pedindo.
  • Cumpra as consequências que você estabeleceu. Se você disse ao seu filho que iria tomar o celular dele por uma semana se ele fizesse algo que você pediu para não fazer, não volte atrás: mantenha a sua posição e cumpra o que você disse mesmo que ele esperneie. Se você ceder, seu filho saberá que basta chorar um pouco e tudo estará resolvido.
  • Nunca deixe de ser carinhoso. Uma autoridade firme não se opõe à ternura que deve haver entre pais e filhos. Nunca passe ao seu filho a impressão de ser alguém distante, frio e indiferente. Tanto o autoritarismo quanto a permissividade podem passar essa impressão.

Autor desconhecido.

  • No Comments
  • Dezembro 29, 2020
× Como posso te ajudar?