Quem bebe água na mão dos outros morre de sede
By Cláudio

Quem bebe água na mão dos outros morre de sede

Compartilhe

Como todo ditado popular, esse também de maneira simples e objetiva, nos ensina os riscos de ficarmos na mão de outras pessoas. Ele nos convida a refletir sobre o perigo de qualquer tipo de dependência.

Recentemente, fiz uma descoberta incrível. Ao reler a Bíblia Sagrada eu entendi a profundidade do primeiro mandamento enviado por Deus ao seu povo através das mãos de Moisés: Amar a Deus sobre todas as coisas.

O despertar que tive foi entender que temos que amar mais a Deus do que tudo na nossa vida, afinal, em qualquer momento, podemos perder tudo e todos. Se amarmos mais nossos filhos, nossos pais e os nossos pertences, corremos o risco de morrer de sede. Em outras palavras, temos que aprender a beber da Água Viva, aquela que jamais deixará a sede voltar. Todas as outras “águas” são passageiras e, vindas pelas mãos dos outros, podem nos matar de sede.

Portanto, buscar a independência financeira, emocional, social e espiritual é fundamental na nossa vida. Não podemos deixar na mão de ninguém a nossa vida e a nossa felicidade. Nós que somos os responsáveis por construir tudo isto na nossa história. É claro que nesta caminhada, precisamos de suporte, de apoio técnico, dos nossos mestres, profissionais, guias e irmãos. Porém esta relação não pode ser de uma dependência física, emocional e psíquica.

O grande mestre não busca seguidores. Ele busca formar novos mestres para continuar sua obra. O verdadeiro líder forma líderes. Não subjuga ninguém. Não é autoritário. Ele é uma autoridade com seu exemplo de lisura e sabedoria.

Podemos, e às vezes, precisamos beber água nas mãos dos outros, porém, precisamos estender as nossas mãos para aprender a como beber com elas. Pensem nisto meus caros leitores.

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico

  • No Comments
  • Dezembro 5, 2020
× Como posso te ajudar?