A esperança é a última que morre
By Cláudio

A esperança é a última que morre

Compartilhe

A esperança é um sentimento, uma crença emocional na possibilidade de resultados positivos relacionados com eventos ou circunstâncias da vida pessoal. A esperança requer certa perseverança — i.e., acreditar que algo é possível mesmo quando há indicações do contrário. O sentido de crença deste sentimento o aproxima muito dos significados atribuídos à fé.

Já o dicionário Aurélio dá um outro sentido a esta palavra: derivada do verbo esperançar que significa animar e estimular, é possível olhar para a esperança como uma forma de motivação.

Ao longo da nossa vida, vamos tendo perdas significativas. Perdemos familiares, amores, emprego, dinheiro, juventude, bens materiais, status, saúde, amigos, etc.

É verdade que também conquistamos muitas coisas ao longo da nossa história, porém, todos nós, antes do último suspiro na face da terra, teremos a sensação de estarmos perdendo tudo.

Nestes reveses naturais do existir, precisar desenvolver a resiliência de recomeçar sempre, reinventando nossos passos e caminhos. Para que isto aconteça a motivação da esperança é fundamental.

É neste sentido que este ditado nos diz que a esperança deve ser a última a morrer. Talvez numa linguagem mais precisa, este ditado deveria ter estes termos: A esperança nunca morre!

Mesmo diante do último suspiro, o homem de fé possui a esperança de uma vida eterna nos braços do Pai que, de maneira misteriosa, vai acolhê-lo de acordo com sua fé.

Se deixarmos os problemas matarem nossa esperança, podemos nos enveredar para um quadro profundo de depressões, fobias, medos, incertezas, tristezas, mágoas e ressentimentos.

Certa vez, ouvi numa reunião: Podemos perder tudo, menos a esperança e a fé.

Pensem nisto meus caros leitores.

 

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico

 

  • No Comments
  • Setembro 23, 2020
× Como posso te ajudar?