O ciclo da codependência
By Cláudio

O ciclo da codependência

Compartilhe

O ciclo da codependência atola a gente numa areia movediça. E nessa areia, a gente faz tudo exatamente igual. Todos os dias, a gente tem os mesmos comportamentos, as mesmas falas, os mesmos discursos, o mesmo modo de pensar e de agir.

Já percebeu quantas vezes você quis a mudança no adicto, mas você continuava na mesma batida, na mesma pegada?

Vasculhando o celular.

Procurando provas.

Fazendo palestra.

Berrando.

Gritando.

Chorando.

Rastreando.

Fazendo falsas promessas baseadas em limites e consequências que você não conseguia dar conta.

Pensando 24 horas por dia na vida do adicto. E se esquecendo completamente da sua vida.

Se abandonando.

Se deixando.

Se esquecendo.

Adoecendo.

E tudo isso vai te alimentando todo dia. Um alimento ruim. Que não te sustenta. Pelo contrário: oprime-te dentro de você mesma. E te afasta do adicto. E de você.

Você se afasta da sua espiritualidade. Do seu amor próprio.

Você se fere.

Empresto as palavras de um gênio todo dia pra mim. Um dia, entendi que era loucura o que eu estava fazendo. Eu queria que tudo mudasse. Mas eu fazia sempre igual. Sempre do mesmo jeito.

Qual a chance de ver resultados diferentes?

Se você chegou até esse ponto desse textão, é porque de alguma forma isso fez sentido aí dentro. Guarda esse sentimento. Pega ele pra você. Empresta a frase de Albert Einstein. Ele deixou pra humanidade. Ele deixou pra mim e pra você.

Qual o primeiro comportamento seu que você vai mudar A PARTIR DE HOJE?

Autor desconhecido

  • No Comments
  • Agosto 19, 2020
× Como posso te ajudar?