Um dia da caça, outro do caçador
By Cláudio

Um dia da caça, outro do caçador

Compartilhe

De novo, um ditado que nos trás a rotina do homem do campo. Todo caçador sabe que muitas vezes ele sai em busca do seu sustento e passa o dia inteiro atrás de uma caça e não consegue nada. Já em outros dias o caçador consegue acertar vários alvos, compensando os dias anteriores de absoluto fracasso.   Ninguém sabe direito o porquê deste fato. Sabe-se apenas que isto acontece.

Várias teorias tentam embasar este fenômeno, mas são apenas suposições desprovidas de uma comprovação científica. Dentre várias, pode-se dizer que o resultado da caça dependente do estado de espírito do caçador. Outras como o clima, a estação do ano ou mesmo os horários que o caçador opta por ir ao campo.

Não importa causa, o que importa aqui que este ditado nos convida a ser sempre positivo, acreditando que sempre o próximo dia pode ser melhor do que o dia de hoje. Assim, acreditar  e manter sempre pensamentos otimistas podem fazer uma grande diferença na nossa vida.

Este ditado também chama a nossa atenção para aceitar os momentos difíceis que a vida nos oferece, deixando sempre a chama da esperança acessa de que tudo isto vai passar.  Este princípio é fundamental para o nosso sucesso. Encarar os infortúnios como passageiros e necessários para o nosso crescimento nos possibilita um crescimento emocional, profissional e espiritual inacreditável. Conseguimos sair da queixa e ir à busca da solução, construindo assim uma vida mais saudável, promissora e feliz.

Qualidades como perseverança, determinação, resiliência, humildade e disciplina são os frutos de quem leva este ditado a sério. A superação dos obstáculos, a certeza de um futuro melhor afeta nossa autoconfiança, nossa autoestima e o nosso estado de humor vai ficando cada vez melhor.

Um dia da caça, outro do caçador: Simples, objetivo e direto. O otimismo em forma de ditado. Vale a pena leva-lo a sério. Como você percebeu os resultados são compensadores.

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo Clínico

  • No Comments
  • Julho 17, 2020
× Como posso te ajudar?