A firma
By Cláudio

 A firma

Compartilhe

Não tem muito tempo que ao atender um adolescente no meu consultório me surpreendi com um comentário do meu paciente. No meio da sua fala ele solta algo inusitado:

– Doutor, eu tenho que me virar porque afinal a firma lá em casa tá falindo.

Sem entender direito esta fala, eu perguntei:

– Não estou entendendo. Seus pais são donos de uma firma?

Ele deu um sorriso e esclareceu:

– Não doutor, não é isto. A firma que falo é os meus pais. Eles já estão idosos e aposentados. A cada dia seus rendimentos são menores e a capacidade dos mesmos ir à busca de novos ganhos se torna cada vez menor. Então eu brinco que eles estão falindo.

Brincadeiras à parte, esta é uma realidade cruel. Nossos pais estão “falindo” no sentido produtivo de uma sociedade capitalista, porém não podemos esquecer que eles acumulam muitas experiências de vida com vitórias e histórias de superação.

Outro aspecto importante a ser ressaltado é que esta leitura deste jovem tem um sentido interessante. Ele esta tomando consciência que tem que assumir a responsabilidade sobre sua vida e que não pode entrar na idade adulta dependente emocional e financeiramente dos seus pais.

Trabalhamos isto na sessão e aproveitei a oportunidade para avançar ainda mais nesta reflexão no sentido de que além de construir sua própria “firma”, ou seja, a sua independência, ele deveria também pensar nos cuidados que os pais vão precisar num futuro não muito distante.

O jovem entendeu o recado. Espero que consiga sucesso na sua empreitada.

Cláudio Martins Nogueira – Psicólogo clínico

  • No Comments
  • Dezembro 8, 2018
× Como posso te ajudar?