Pardal ou canário belga?
By Cláudio

Pardal ou canário belga?

Compartilhe

Num sábado pela manhã, me encontrava na varanda de minha casa. Tomava meu café da manhã com o espírito introspectivo, refletindo sobre a minha vida.

Com 25 anos na época, trabalhando como empregado de uma grande empresa, situação financeira resolvida, estabilidade, carro, apartamento, status e me sentia infeliz. O trabalho que executava na área técnica de engenharia, não satisfazia o meu espírito; estava faltando algo que não sabia o que era, quando… um pardal, se aventurou num vôo rasante e pousou pertinho de mim, em cima da mesa, em busca d migalhas de pão espalhadas. Fiquei a observar aquele frágil pássaro colocando em risco a sua vida para viver.

Neste mesmo instante, um canário belga na gaiola disparava a cantar, fiquei viajando naqueles dois estilos de vida: enquanto o pardal buscava o seu alimento de forma tão perigosa, o canário belga não precisava fazer nenhum esforço para se alimentar. Precisava apenas cantar para o dono.

Em compensação, o pardal possuía toda a liberdade para voar, conhecer vários lugares e se aventurar na vida, vivendo plenamente. O canário belga, preso em sua gaiola, perdeu até a sua capacidade inata de voar, sua vida restrita, monótona, sem vida… vivendo a ilusão de uma segurança do sustento seguro.

Fiquei a a imaginar que tipo de vida estava levando. Me senti como o canário belga, preso na “gaiola” de um emprego só por interesse financeiro. Pensei na minha vida. Que tipo de vida gostaria de viver? E, apesar dos perigos, decidi ter a liberdade do pardal. Decidi aventurar-me na experiência da vida, correr os meus riscos e ir em busca do meu ideal.

Um trabalho, seja como empregado ou como patrão, só tem sentido se vier acompanhado desta liberdade. Só assim seremos capazes de dedicar de corpo e alma sem se sentir escravo, sem sentir aquela sensação desagradável do final das tardes de domingo, imaginando a chegada da segunda-feira, sem ficar sonhando com o próximo feriado…

Se você se encontra nesta situação, pense bem se vale a pena tanto sacrifício. Se chegar à conclusão que não, procure um novo emprego, um novo trabalho, se aventure na vida acreditando no seu potencial e na sua capacidade de superar limites. Com certeza você vai conhecer o verdadeiro sucesso: ser feliz.

  • No Comments
  • Setembro 21, 2018
× Como posso te ajudar?