A semente e o solo
By Cláudio

A semente e o solo

Compartilhe

Assunto comum nos grupos de ajuda, nas discussões no meio acadêmico e até mesmo nas rodas de amigos e familiares é a questão da índole de um indivíduo. Muitos acreditam no famoso ditado “pau que nasce torto morre torto” e que se um sujeito tem tendência para coisa ruim nada vai impedi-lo de sê-lo. Outros acreditam que é o meio que faz o sujeito, ou seja, são aqueles adeptos da frase: “digas com quem andas que eu te direi quem és”.

Ao longo da minha vida sempre fiquei divagando entre estes dois extremos até que um dia, ainda no meu tempo da juventude, me deparei com uma analogia que amenizou um pouco esta minha angústia. O autor compara o ser humano com uma semente. Uma semente de laranja jamais vai originar um jiló e vice-versa. Além disto, para esta semente virar uma árvore ela precisa ser colocada no silêncio de uma terra fértil, adubada e tratada.

Assim, a semente é a nossa índole e a terra é a sociedade, mais especificamente, a família. Desta maneira, por melhor que seja uma semente se ela não for plantada em um solo promissor, jamais dará um bom fruto. O mesmo vale quando ocorre o contrário, ou seja, por melhor que seja o solo, se a semente não tiver qualidade não vai produzir bons frutos.

Reflexão profunda que precisaria de mais espaço para decifrá-la. Fica ai a dica para nossos leitores.

  • No Comments
  • Setembro 7, 2017
× Como posso te ajudar?