O Lobo e o Filhote de Ovelha
By Cláudio

O Lobo e o Filhote de Ovelha

Compartilhe

 

Um lobo, encontrando com um filhote de ovelha desgarrado do seu rebanho, decidiu mudar de tática, e não apenas demonstrar um comportamento não violento ao tratar com ele, mas encontrar alguns argumentos que justificassem o motivo pelo qual aquele cordeiro, por direito, deveria, por ele ser devorado.

“Ah seu tratante, lembro que no ano passado, de forma grosseira, você me insultou…”

“Isso não é possível”, respondeu o cordeiro com voz embargada, “no ano passado eu sequer havia nascido…”

Então replicou o Lobo: “Você se alimentou do meu pasto…”

“Não, meu bom senhor”, replicou o cordeiro, “nessa época eu sequer havia provado grama…”

Outra vez disse o Lobo: “Você bebeu água do meu poço…”

“Não,” exclamou o cordeiro, “eu ainda não bebia água, uma vez que o leite de minha mãe servia de alimento e água para mim…”

Nesse momento o Lobo pulou sobre ele atacando-o, e disse:

“Bem, eu não vou ficar sem alimento apenas porque você refuta cada motivo que eu apresento…”.

Autor: Site de Dicas, Esopo
Texto Revisado: Maio de 2017

 

Meu comentário:

Muitas pessoas costumam agir desta maneira. A famosa frase “os fins justificam os meios” é o lema delas. Por causa deste princípio o mundo vive em guerras. Sempre existe um motivo “nobre” para cometer muitas barbaridades. As ditaduras, os grandes tiranos da humanidade, as perseguições religiosas, os assaltos, os roubos e os assassinatos sempre estão acompanhados por argumentos que tentam avalizar o ato ilícito e injusto.

É preciso evoluir para escutar o outro, construir pontes de diálogo com objetivo de alcançar um acordo, evitando assim desavenças, contendas e guerras.

Cláudio Martins Nogueira – psicólogo clínico

  • No Comments
  • Julho 7, 2017
× Como posso te ajudar?