Mal estar na civilização
By Cláudio

Mal estar na civilização

Compartilhe

Freud escreveu vários livros. Sua teoria é tão vasta que ele é estudado em todas as universidades do mundo. Um livro que me marcou sem sombra de dúvida foi  este: MAL ESTAR DA CIVILIZAÇÃO.

Apesar de ser bastante sintética, esta obra possui um breve resumo do que o homem no contexto social e cultural. Freud começa um estudo sobre os homens primitivos, antes mesmo da existência de uma organização social. Adepto da teoria da evolução das espécies de Darwin, ele acredita que tudo começou a mudar quando o homem saiu da sua condição de quadrúpede para a condição de bípede, ou seja, quando ele ficou de pé ele olhou para fêmea, desenvolvendo assim os estímulos táteis e visuais, daí construiu laços afetivos com os seus iguais e como consequência surgiu o afeto e a necessidade de protegê-los.  O embrião da família estava formado. As famílias começaram a se unir para se proteger dos animais fisicamente mais fortes do que o homem, formando assim as primeiras comunidades grupais. Para estruturar estas comunidades foram definidas as regras de convívio que no futuro teriam o nome de leis de onde nasceria a ciência do Direito.

O direito vai determinar as leis, nascendo assim à civilização. Por que então o mal estar? Porque o Estado de Direito vai impor limites para o ilimitado sujeito humano. Para Freud o homem é movido pelo desejo incontrolável da busca do prazer. Na sua essência ele é egoísta e mau, deixando com facilidade ser levado pela pulsão de morte, ou seja, pela violência consigo mesmo e com os seus iguais.

A lei então vai trazer o mal estar para o sujeito. Freud encontra algumas saídas para isto:

1 – A primeira é a religião. No sentido de alienação, de fugir desta realidade que a vida se apresenta. A ideia da transcendência pode diminuir a ansiedade, reprimir os impulsos primitivos e, em contrapartida, produzir sintomas de culpa, automutilação e depressão;

2 – A segunda é a arte. A produção cultural em todas as suas formas de manifestação como teatro, dança, música, pintura, poesia, literatura, ciência, etc. Até mesmo o trabalho é um mecanismo de aliviar este mal estar desde que se for feito com amor;

3 – A terceira é a produção de sintomas. Todo o sofrimento emocional humano é decorrente deste mal estar. O sujeito não pode realizar sua pulsão de satisfação na sua plenitude. A civilização o reprime. Assim ele encontra esta satisfação provisória no sintoma, seja ele na sua neurose, no uso de drogas, na enfermidade psíquica e até mesmo física.

Para Freud, a arte é a melhor saída para este mal estar da civilização. Uma saída possível também é a Associação Livre, ou seja, fazer este sujeito falar da sua dor de existir. Daí nasceu a Psicanálise como uma forma de aliviar este mal estar da civilização.

Boa terapia a todos para ter uma vida melhor.

 

  • No Comments
  • Julho 7, 2017
× Como posso te ajudar?